domingo, 3 de março de 2013

Um romance de papel


Uma leitora do blog me contou sobre um relacionamento meio complicado, e resolvi tentar ajudar através desse texto. Espero ter ajudado K.A . 



 E ele me olhava enquanto passava com ela, de mãos dadas, na minha frente. E a medida com que eles se afastavam, minhas lágrimas surgiam na mesma medida da distância. Não era fácil ver os dois juntos, quando meu coração batia descontroladamente rápido por aquele garoto insano, que eu chamava de meu quando dormia.
 Quando ela ia embora junto com a claridade, surgia o momento perfeito, era apenas eu, apenas nós dois ali, abraçados, enquanto a noite durasse, ele seria meu e eu teria meu felizes para sempre, nem que fosse apenas naquela noite. E eu queria que todos os momentos da minha vida fossem iguais ao daquela noite, que a cada respirar eu sentisse o seu perfume, que cada vez que eu abrisse os olhos ao acordar, você estivesse ao meu lado pra responder a cada vez que eu te chamo enquanto durmo.
 Você vai embora, eu fico, junto de mim fica o nós, e você passa a ser novamente dela, e eu passo a ser apenas... eu. E você mente ou é sincero quando promete deixá-la? Quando promete me ver de noite e também de dia? Quando diz que me ama? Quando volta todas as noites e recebe um beijo sincero, você realmente me devolve com a mesma sinceridade?
 Já é difícil respirar sem saber que você não é meu por inteiro, eu sou possessiva e você ainda mais. Par perfeito, par. Mas pra você tudo bem, mas o que eu faço quando olhar pro céu e não puder ter você do meu lado? E foi meu travesseiro quem sempre supriu minhas necessidades de você, quando sentia sua falta, o abraçava imensamente, lembrando de cada abraço seu, mas ele já nem se fazia tão intacto quanto antes, nem o abraço comportava mais, durante picos de ciúmes, raiva, ódio  e tudo o que há , era no meu pobre travesseiro que eu descontava minha raiva de você, e ele nunca me trocou, ele não sai por aí deixando com que outras pessoas durmam em cima dele, não, ele é fiel ao meu perfume, é fiel aos meus sonhos, e ele respeita o que eu sinto.
 Por mais que eu diga que te amo, que te deseje dia e noite, talvez tudo isso esteja errado, e eu não tenha que ser a segunda, mas também nem a primeira, eu só não tenha que ser com você algo. Talvez eu só esteja envolvida a esse ponto, em busca de diversão, de aventura por algo que é , proibido. Porque, se eu não te tenho por inteiro, acho errado que me dê por inteira à um romance de papel.
 E nessa noite eu sorri e senti que agora poderia conhecer alguém, alguém por completo, alguém por 24h, e não só metade do dia, alguém que me amasse do mesmo jeito e que não tivesse mais ninguém, que fossemos apenas nós, nós e meu travesseiro.