quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Livro: Um dia



 Fiquei uma semana ou até um pouco mais lendo esse livro, acho que demorei demais, e o interesse não foi muito grande, ele não provoca aquela curiosidade de ler o próximo capítulo, já que a cada capítulo é um ano depois, no dia 15 de julho, no dia de São Swithin, que segundo a tradição inglesa, se chover nesse dia, choverá também nos próximos 40 dias.
 O livro inteiro é cheio de elogios de autores famosos e conceituados, e esse livro é muito comentado também, resolvi comprar pela fama que ele tem, e eu sempre espero mais, então, não fui muito feliz com esse livro.
 O romance entre Dexter e Emma, é muito profundo, essa coisa toda de amizade e um outro tipo de amor, eles vivem distantes por uns 20 anos, depois da noite que passaram juntos após a formatura.
 Emma, foi um tanto infeliz nos primeiros anos, trabalhando em companhias de teatro, depois em restaurante mexicano, e então como professora. Dexter, viajou o mundo, bebendo, fez uma tatuagem, conheceu garotas, viveu intensamente, se tornou apresentador de Tv, e se divertiu mais ainda.
 Eles sempre trocavam cartões postais, Emma enviava quase livros em cartas, e também livros para Dex ler, o que ele não fazia realmente, mas eles se afastaram muito durante a "fama" de Dexter como apresentador de Tv, ele mudou demais, Emma estava em um relacionamento muito sério com o humorista Ian- que conheceu quando trabalhava no restaurante mexicano- , e não ligava mais pra ele como fazia antes.
 Emma teve um caso com o diretor casado da escola em que trabalhava, mas conseguiu contornar tudo. Dexter perde seu emprego como apresentador de Tv, pois o tempo passa e ele já não é mais novo- dá uma sensação muito ruim ao ler esse livro, porque é como sentir como a vida passa rápido...
 Emma consegue o que sempre quis, ser escritora e faz sucesso com seu livro infantil, e logo faz um contrato para novos livros. - Eu me identifiquei com Emma, acho que pela insegurança dela, pelo humor sem graça, pela preocupação com as pessoas, a vontade de estar perto de quem a gente gosta, de não ter certeza do que sente e nem de quem você é de verdade, apreciei muito o livro por causa da personagem, e de como o David Nicholls passa isso pro leitor, a personalidade de cada um, é simplesmente incrível.
 Eu esperava que como o título dizia, haveria um dia em especial que eles se encontrariam, e que o autor daria ênfase a esse dia, e que eles seriam felizes para sempre... Mas, a coisa é um pouco diferente, Dexter se casa, tem uma filha, Emma fica cansada de ouvir falar sobre crianças... Passa um tempo e Dex se separa da esposa porque ela mantinha um caso com seu ex-amigo Callum, e numa viagem à Paris, pra ver Emma, os dois se entendem, e decidem ficar juntos. - Esse é aquele momento tipo ,finalmente! - na verdade Emma estava namorando um francês e deu a entender que não estava mais disposta, não depois de tanto tempo, e que ela não seria mais uma segunda opção, um prêmio de consolação, mas o amor foi mais fácil e ela cedeu.
 Então eles moravam juntos, e tentavam engravidar, mas Emma não conseguia. Dex tinha um café, e a vida dos dois estava estável... Eles iam ver uma casa, Emma ia de bicicleta após nadar , era 15 de Julho, dia de São Swithin, e estava chovendo quando ela sofreu um acidente... "E então Emma Morley morre." - SINCERAMENTE, não tinha como ter mais emoção? Só , Emma Morley morre, e pronto, foi tão frio , e tão sem graça que nem parecia que a personagem principal do livro tinha morrido, tanto, que eu só fui ter certeza quando no próximo ano/capítulo o autor relata como Dexter se sentia mal por ter perdido Emma.
Na minha opinião, não foi tipo no livro "À primeira vista " uma morte pra ser o ápice da história, mas é muito infeliz um final desses, em que eles esperam a vida inteira pra ficar juntos, e quando ficam, ela morre, deixando cartas , cartões postais, fotos, e lembranças, achei triste o bastante pra ficar chateada com o final, Dexter fica com a gerente do seu café...
 Talvez eu deveria ficar surpresa pelo fim não ter sido previsível, e talvez isso que me irritou, o fato de no fim eles não terem ficado juntos, é como o fim de uma novela, em que você torce pro casal principal ficar juntos e aí eles não se dão bem e não fazem o que você quer.
 Apesar de tudo, é um livro comovente, que faz a gente pensar sobre estar desperdiçando um tempo que não vai poder ter futuramente, e serve como reflexão, já que, eles sempre se amaram, mas, poderiam ter ficado juntos há mais tempo se não fossem tão egoístas um com o outro.
 Ah , na última foto, é a última página do livro, é um trecho de uma carta que Dex havia escrito pra Emma há algum tempo.

2 comentários:

Anônimo disse...

Oi, eu li o livro e achei esse post pq estava em dúvida se ela tinha realmente morrido pq ainda estou no capítulo 20 e fui pesquisar, quando terminei de ler o seu post fiquei arrasada. Pq assim como vc, fiquei uma semana lendo então ela morre de forma tão fria e ele fica com uma menina qualquer, a gerente e ñ a EMMA MORLEY! Fiquei indignada cm esse livro e pra superar isso agora é só lendo um beeem melhor. Me decepcionei, mas por um lado, amei seu post. (meu nome é Lóren)

Anônimo disse...

Oi, eu li o livro e achei esse post pq estava em dúvida se ela tinha realmente morrido pq ainda estou no capítulo 20 e fui pesquisar, quando terminei de ler o seu post fiquei arrasada. Pq assim como vc, fiquei uma semana lendo então ela morre de forma tão fria e ele fica com uma menina qualquer, a gerente e ñ a EMMA MORLEY! Fiquei indignada cm esse livro e pra superar isso agora é só lendo um beeem melhor. Me decepcionei, mas por um lado, amei seu post. (meu nome é Lóren)